segunda-feira, 7 de agosto de 2017



O coração perfurado
A boca rubra,
Sangue... Saliva morna
Mergulhe em mim,
Beba meu corpo fresco

Gostos e sensações
Olhos enluarados dos teus
Um sol amanhece que já não mais
clareia a escuridão.

O coração perfurado
A boca rubra,
Sangue... Saliva morna
Infiltre-se nas delicadezas de meu ser,
Rasure meus confortos e permaneça...


Nenhum comentário: